blog

  • José Edmar Gomes

MARCOS PAULO

O sertanejo que canta tudo


Marcos Paulo, o sertanejo que, hoje, já tem mais de oito mil seguidores em suas redes sociais, começou despretensiosamente a “arranhar” o violão de seu pai, o seresteiro Luiz Carlos, lá pelos idos de 1986. Oito anos depois, já cantava na banda Raio de Sol, onde passou seis anos.


A experiência na banda de baile foi muito enriquecedora para o cantor, que optou em seguida por uma dupla sertaneja com o irmão Rafael.


Marcos Paulo & Rafael esteve em atividade por mais oito anos, período em que a dupla gravou o CD autoral Volta, cuja faixa título é lembrada até hoje, por conta de versos fortes, como estes: Olha dentro dos meus olhos/E diz que não me ama/Coloque sua boca em minha boca/.../.


No entanto, a crise econômica (sempre uma crise...), que veio em seguida, tirou a dupla da estrada. Mas Marcos Paulo não deixou de cantar, mesmo em casa. Ele aproveitou o talento de sua filha, que é musicista, e toca violão e bateria “muito bem’, segundo sua própria avaliação, e continuou atualizando o repertório.


Mas alguém, que foi a um churrasco na sua casa, ouviu os dois e os convidou para tocar num bar em Formosa, o que foi uma experiência muito positiva, pois os levou a outras casas noturnas da cidade goiana.


De formosa, Marcos partiu para a noite sobradinhense, onde está há cinco anos, período em que gravou mais três CDs solo, sendo interrompido apenas por esta pandemia, que ele não vê a hora de passar.

O músico vê a Cidade Serrana, como um oásis para os artistas, uma vez que, segundo ele, é difícil sobreviver de música em outros lugares do DF.


“Sobradinho é a única cidade que apoia, de fato, os músicos. O povo daqui gosta de música, mas tem o gosto muito eclético. É preciso cantar de tudo na noite”, avalia Marcos Paulo.


O cantor destaca, ainda, o papel da Associação Artise de Arte, Cultura e Acessibilidade, que apoia os músicos e demais artistas, o que não ocorre em outras cidades, segundo ele. “A Artise é um ponto de referência para os artistas e o Projeto ARTE NA PRAÇA DIGITAL, neste momento, é um porto seguro para nós”, revela o cantor.


No show gravado, na noite de 22 de março, para ser veiculado no canal da Artise, no YouTube, ele canta de tudo, como faz em suas apresentações ao vivo. Mas, na verdade, ele privilegia o repertório de Bruno & Marrone, pois admira a dupla e sua voz tem timbre parecido com a de Bruno.


O sertanejo interpreta ainda canções de Chitãozinho & Xororó, Mato Grosso & Mathias, Milionário & Zé Rico, João Mineiro & Marciano; além de Tim Maia e até Marisa Monte.

DESTAQUES