blog

  • José Edmar Gomes

GENINHO & ZECA PERCUSSA

Voz e percussão da melhor qualidade

Um pacote musical eclético, contendo vários gêneros musicais, que agrada a públicos variados. Esta é a receita do repertório do show gravado dia 30 de março, pelo cantor e violonista Geninho Almeida e pelo percussionista Zeca Percussa, que será apresentado, no sábado de abril, pelo canal da Artise, no YouTube (https://youtube.com/c/Artise), na programação musical do Projeto ARTE NA PRAÇA DIGITAL.


Ambos baianos, os músicos carregam em si o suingue e a malemolência da terra de João Gilberto e Gil, mas exploram bem o reggae; canções complexas de João Bosco/Aldir Blanc, como Corsário (1981); À primeira vista (1995), de Chico César.


Executam, também, temas mais amenos como os pops da Kid Abelha e Lulu Santos e importantes hits do rock dos anos 80, como Exagerado (Cazuza, 1985) e até a gostosa Óculos (1984), de Herbert Viana, e Uma brasileira(1995), também de Herbert, com Carlinhos Brown, sucessos eternos dos Paralamas.


Soteropolitano, Geninho é filho do professor Luciano Xavier de Almeida, um respeitado luthier, do qual absorveu a teoria e a prática musicais, no dia-a-dia e em diversos cursos que seu pai ministrava.


Ele se tornou multi-instrumentista, por influência do pai e participou de bandas e trios elétricos. Mudou-se para Brasília em 2004 e aqui fez suas primeiras incursões musicais no Bar do Flamengo – o então famoso Bar do Alves, da Quadra 4 de Sobradinho.


Em 2008, participou do concurso da TV Record e foi contemplado em segundo lugar, com a música de sua autoria, Tudo a ver, para o programa do mesmo nome da emissora brasiliense.


Geninho também foi guitarrista da Projeto7 e participou das gravações do CD e DVD gospel, lançado pela banda, em 2011. Dois anos depois, era cantor da banda Fera Boys, que se apresentou na festa de aniversário de Sobradinho II.


O músico baiano/sobradinhense domina a MPB, pop, rock, samba, soul e clássicos internacionais, mas gosta de interpretar especialmente músicas de Djavan, Gilberto Gil, Jorge Vercílio e canções autorais.


Octapad - Zeca Percussa, por outro lado, vem de uma cidade do interior, Remanso, mas que deu à Bahia bandas do quilate de Real Som; Cintura de Pilão, Levanta a Saia e Grupo JaSom & Cia, nas quais ele aprimorou a arte da percussão.


Em Brasília, fixou-se Sobradinho e começou nos barzinhos, acompanhando Arlon Victor, Rafael Marques, Amélia Pinheiro e Paulo Oliveira, executando o seu octapad Roland, instrumento que ampliou as possibilidades da percussão eletrônica, oferecendo uma plataforma completa de sons e recursos, numa unidade do tamanho de uma pasta executiva.

DESTAQUES
POST RECENTES
ARQUIVO
TAGS
SIGA-NOS
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Instagram ícone social