blog

  • José Edmar Gomes

LÚCIA DE MARIA Cantora que brilha no The Voice+ já recebeu cachê de apenas R$ 150


Lúcia De Maria tem recebido elogios do Brasil e do exterior


A canção Epitáfio (Sérgio Brito), gravada em 2002, pelos Titãs, apesar de listar uma série de coisas que alguém deixou de fazer em vida e se arrependeu, depois da morte, promoveu um verdadeiro alvoroço na vida de Lúcia De Maria. Bastou a cantora pisar no palco do The Voice Brasil+ para que as quatro cadeiras virassem para ela e os técnicos a aplaudissem de pé, assim como o apresentador do programa.


Lúcia, que vinha de momentos ruins, causados pela pandemia, que a tirou dos palcos e a deixou deprimida, ao ver a doença avançar, depois da primeira apresentação no The Voice+, voltou a sua costumeira alegria, a sua elegância e vontade de viver.


Apesar de todo o glamour que transparece nas apresentações do programa, ela confessa que, ainda hoje, fica nervosa em qualquer palco, mesmo num bar ou num restaurante, quanto mais no palco da Globo. “Fiquei em pânico, não só por saber a dimensão do programa, mas com um medo terrível de esquecer a letra da música. Afinal, minha memória não é mais a mesma aos 66”, explica.


Nesta entrevista, além de falar sobre o The Voice+, Lúcia fala sobre sua vida e as perspectivas para o futuro. E faz uma revelação surpreendente: já cantou em certos lugares para ganhar somente R$ 150.


“Os cachês de bares e restaurantes não mudaram. Há muito tempo, eles permanecem neste patamar. Quem sabe, agora, eles não melhoram? Tomara que eu consiga colher os frutos desta nova jornada da minha vida”, pondera Lúcia De Maria.


E a jornada vai prosseguir neste domingo, 21, na fase Top dos Tops, quando ela disputará uma das duas vagas que ainda restam para completar as quatro que irão à semifinal, no time da Ludmila.

Agora, saboreiem esta entrevista, concedida ao jornalista José Edmar Gomes, e veja como Lúcia é espirituosa, bem humorada, gentil e sincera:


José Edmar Gomes - Muitos artistas ficam nervosos quando sobem ao palco do The Voice+. Isso também ocorreu com você, apesar de sua experiência?


Lúcia De Maria - Eu fico muito nervosa sempre, em qualquer palco. Às vezes, num restaurante, ou num clube, onde já estou acostumada, eu fico nervosa. É como se fosse a primeira vez. No The Voice então é inexplicável, é um nervosismo que não tenho como descrever. Fiquei em pânico, não só por saber a dimensão do programa, mas com relação à letra da música. Tive um medo terrível de esquecer a letra. Sempre uso uma pastinha, organizada, por uma amiga fiel, pois minha memória já não é tão maravilhosa, aos 66. Além da responsabilidade de participar de um programa como o The Voice, temo esquecer a letra. Chego até a não dormir e nem me alimentar direito.


Como foi, até agora, a experiência de participar do programa. Quantas viagens já fez ao Rio?

-- É uma experiência nova. Eu nunca tinha feito este tipo de programa, principalmente desta dimensão. É um aprendizado. Já fiz três viagens e foi tudo muito bacana. Participei de três etapas: das Audições às cegas; do Tira a teima e do Top do Tops, que vai ao ar agora (no domingo, 21 de março). Independentemente do resultado e do isolamento (imposto pela pandemia), eu fiz belas amizades, que vou levar para sempre. O programa é de uma organização sem igual, os protocolos são rigorosos, somos tratados com muito carinho e respeito. É uma experiência incrível que eu vou levar para o resto da minha vida.


O que, de fato, mudou na sua vida, após sua participação no The Voice+?

-- O que mudou na minha vida foi a reação das pessoas, que eu não imaginava que seria na proporção que está sendo. Brasília inteira me enaltece, me elogia...Pessoas de outros estados, que eu não conheço, e até de outros países, entram nas minhas redes sociais para deixarem seus depoimentos e me elogiarem, numa dimensão que eu nuca imaginei. Tudo isso já mudou minha postura e já posso imaginar que vou deixar algo de mim na história da música do Brasil, de alguma forma. Isso representa uma mudança na minha vida para melhor, para muito melhor. Estou adorando esta experiência.


-- O seu cachê vai subir muito?

-- Espero que sim (risos). Eu espero me ver mais valorizada, apesar de sempre ser respeitada como artista e cantora. Mas os cachês são meio devagar e, nós do meio artístico sabemos que eles não melhoraram. Se agente recebia R$ 150, 200, 300... Entra ano, sai ano, continuamos a receber a mesma coisa. É lógico que toda regra tem exceção: em alguns lugares, agente recebe bem mais por um show, felizmente. Mas os cachês de bares e restaurantes não mudaram. Há muito tempo, eles permanecem neste patamar. Quem sabe, agora, eles não melhoram? Tomara que eu consiga colher os frutos desta nova jornada da minha vida.


– Você já recebeu propostas concretas de gravação?

-- Recebi proposta concreta de gravação de compositores de Brasília, que estão preparando um novo trabalho e me convidaram para participar. São propostas de compositores maravilhosos. Brasília é um celeiro de grandes músicos, instrumentistas, cantores, cantoras, compositores, artistas plásticos, poetas... tem um movimento artístico-cultural muito intenso.


A Globo vai te contratar?

Tomara (risos). A esperança é a última que morre. Já pensou, um dia receber um convite, um contrato ou aparecer em algum programa da Globo? Seria muito bacana. Mas, por enquanto, não tenho nenhuma proposta não.


-- Você tem repertório próprio (autoral)?

-- Eu não tenho repertório autoral. Já participei de CDs de compositores de Brasília, mas o trabalho não era meu.


-- Se for convidada a gravar, que autores gravaria?

-- Primeiramente, eu escolheria alguns de Brasília, que são maravilhosos. Dos conhecidos, famosos, o meu top de linha é Chico Buarque. Eu sou apaixonada pelo Chico, mas adoro Ivan Lins, Djavan, Lenine, Paulinho Mosca, Zeca Baleiro, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brow. Das compositoras, eu adoro Rita Lee, Adriana Calcanhoto, Anna Carolina, Marisa Monte; para falar só dos vivos e vivas.


-- Como será sua vida profissional daqui para frente?

– É lógico que eu espero que minha participação no The Voice+ abra muitas portas, que eu possa firmar meu nome como intérprete. Infelizmente, estamos passando por esta coisa horrorosa, que é a pandemia. Quando pensei que a coisa estivesse melhorando, vem uma nova onda devastadora. Eu não sei se este ano eu vou colher os frutos da minha participação no The Voice+. Tomara que sim, que tudo se equilibre e eu consiga ver o resultado. As postagens e os elogios já são um resultado que influenciam novas possibilidades na minha vida. Que daqui para frente, eu possa me firmar, mais ainda, como cantora e como intérprete.


-- Depois de tudo isso, você ainda se apresentaria em palcos, como o do ARTE NA PRAÇA?

Claro que sim. O ARTE NA PRAÇA é um projeto superimportante, para os artistas de Sobradinho, do Entorno e do Plano Piloto. É um grande incentivo à cultura e ao lazer. Quem participa deste projeto é que sabe a importância dele. É uma maravilha. Quando agente está cantando na praça, as coisas vão acontecendo, é uma grande festa. É muito, muito bom. Não podemos deixar de realçar a importância da Artise (Associação Artise de Arte, Cultura e Acessibilidade, responsável pelo projeto) para que tudo aconteça. São poucos os projetos que promovem tantos shows e permanecem tanto tempo em atividade. O ARTE NA PRAÇA já produziu centenas de shows, o que é uma raridade. Aproveito para dar os parabéns ao projeto, que é um grande orgulho para nós, moradores de Sobradinho. Eu quero continuar. Toda vez que me convidarem, estarei lá com o maior prazer e alegria.


– Qual a importância do ARTE NA PRAÇA para músicos e artistas?

-- É a sua enorme dimensão, o respeito pelos músicos e por todos os segmentos de arte. A valorização do músico, da arte e da cultura. Eu desejo de todo coração que ele continue, por muitos e muitos anos, dando oportunidade a nós artistas de mostrarmos nosso trabalho, ao mesmo tempo que descobre novos talentos, o que também tem ocorrido. Tudo isso é muito bacana.


“Lúcia de Maria merece demais esse reconhecimento. Vamos com tudo”!, disse a técnica Ludmilla no Twiter

O apresentador André Marques também elogiou Lucia De Maria


Fotos: Imagens capturadas da Rede Globo

DESTAQUES