top of page

blog

  • Foto do escritorAscom Secec

DF Cultural celebra a diversidade das manifestações culturais

Atualizado: 5 de dez. de 2022


A cultura do Distrito Federal, em suas diversas representações e manifestações artísticas, vai ser o foco da programação do DF Cultural, projeto realizado por meio de termo de colaboração entre a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e a Organização da Sociedade Civil (OSC) Grêmio Recreativo Carnavalesco Cacique do Cruzeiro. As atividades começam nesse fim de semana (de 24 a 26/11), com atrações em Ceilândia e no Cruzeiro.

Escolhida por meio de chamamento público, a proposta da instituição vem reconhecer e valorizar a contribuição das diversas culturas para o fortalecimento da identidade do DF como um todo. Para representar toda essa riqueza, o projeto escolheu celebrar especialmente o samba, o forró e a arte urbana.

“O projeto tem a sensibilidade de trabalhar com essas três manifestações que mobilizam a cidade e movimentam gerações”, explica a subsecretária de Difusão e Diversidade Cultural da Secec, Sol Montes. “Foram valorizadas identidades de algumas manifestações que formaram a cidade e são bem importantes, como o samba que veio com os primeiros servidores públicos; e como o forró, que é marca da cultura nordestina que se estabeleceu na Ceilândia; e, por fim, a cultura urbana, que é essa manifestação tão fundamental e que tomou a cidade. Então estamos fazendo essa mistura intergeracional, que valoriza o que os mais jovens praticam e o que os mais velhos trazem, respeitando nossa ancestralidade.”

Forró - Samba - Arte Urbana
Fotos: Junior Aragão, Hugo Lira e Gustavo Gomes

PROGRAMAÇÃO

Em Ceilândia, o local escolhido para receber o DF Cultural foi a Casa do Cantador, equipamento gerido pela Secec e que comemora, neste mês de novembro, seus 36 anos. Considerada o Palácio da Poesia, por ser o principal ponto de encontro da literatura de cordel e do repente no DF, a Casa do Cantador nasceu da necessidade de os artistas locais terem um espaço próprio para manifestar suas formas de expressão e seu trabalho, que trazem nas raízes os traços da cultura nordestina.

A programação prevista para o local inclui shows de forró e apresentações de repente, além de um debate com mestres do forró e cerca de 100 alunos do Ensino Médio de escolas de Ceilândia. A ideia é que, no encontro, eles possam aprender mais sobre a manifestação, que é reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil, e sua importância na preservação da cultura nordestina no DF.

Os jovens estudantes também fazem parte da programação preparada para o Cruzeiro. Mais de 50 alunos do Centro de Ensino 01 estão, ao longo de toda a semana, passando por uma Oficina de Percussão, que destaca as raízes e as práticas do samba no Distrito Federal.

A proposta celebra a teoria e a prática do ritmo, que envolve música, dança e toda uma tradição cultural que aterrissou no Cruzeiro desde os anos 1960, ainda nos tempos da criação de Brasília. As rodas de samba dos primeiros servidores públicos candangos se espalharam pela cidade, muitas viraram escolas de samba e um de seus principais polos segue sendo a Região Administrativa. No sábado (26/11), o projeto ganha ares de festa e a Feira Permanente do Cruzeiro recebe cinco atrações musicais.

Acompanhe a programação completa e os próximos passos do DF Cultural pelas redes sociais do projeto.

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Ascom/Secec)

E-mail: comunicacao@cultura.df.gov.br

コメント


DESTAQUES

POST RECENTES

ARQUIVO

TAGS

SIGA-NOS

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • YouTube
bottom of page