top of page

blog

  • Foto do escritorJose Edmar Gomes

ARTE NA PRAÇA VI

Noite de MPB para grande público

A sexta edição do ARTE NA PRAÇA completa seu primeiro mês de atividades, neste sábado, 7 de outubro, com três marcas muito especiais: a presença crescente de público, a qualidade e a diversidade das atrações artísticas.

O Projeto, que ocupa a Praça das Artes Teodoro Freire de Sobradinho, nas noites de sábado, é desenvolvido pela Associação Artise de Arte Cultura e Acessibilidade, há seis anos, com apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e da Administração Regional.


Os três primeiros eventos já realizados mostraram que o Projeto é, de fato, uma opção cultural e de lazer de qualidade, que atrai parcela significativa da população e da classe artística da região norte do DF.


A noite de 7 de outubro vai contar novamente com a eletrizante presença da dançarina Karol Thayná e sua equipe, que executam exóticos números de dança do ventre, trajando figurinos igualmente exóticos, bem à altura das princesas orientais, ao som de tradicionais canções árabes.


Os shows musicais ficarão a cargo do cantor e compositor Sander Ventura e da Banda Pra Quem Tá Quente, ambos enraizados em Sobradinho, mas antenados com o universo da MPB e donos de respeitáveis repertórios autorais, registrados em álbuns disponibilizados nas plataformas musicais.


PRA QUEM TÁ QUENTE

A Banda Pra Quem Tá Quente é original, desde o nome. Afinal não é qualquer banda que é batizada com um nome tão despretensioso e tão despojado quanto os seus integrantes, que estão juntos há 14 anos, fazendo um som original, a partir do cotidiano deles e dos demais brasileiros.


Alain Bahia, o mago da palavra cantada da banda, traz consigo os sortilégios da Chapada Diamantina, onde nasceu e absorveu os encantos da terra de Caymmi e Raul Seixas.


Assim como Alain, os demais componentes trazem, no seu DNA musical, os encantos de suas regiões que desaguaram na Cidade Serrana, resultando numa alquimia sonora, “que vai de Luiz Gonzaga a Roberto Carlos e da Tropicália ao Clube da Esquina”, como pontua o vocalista.

“Somos influenciados pela música brasileira, como um todo. A banda se organizou para produzir um som autoral, com letras que abordam temas do nosso cotidiano,” reafirma Alain Bahia.


A Hora É Essa é primeiro e único álbum da PQTQ, até aqui, lançado em 2013, mas que tem audiência massiva e permanente nas redes sociais. No site PalcoMP3, do CifraClub, por exemplo, as músicas mais pedidas são: 1ª A hora é essa; 2ª Desata; 3ª Aquela mulher; 4ª Cartomante e 5ª Desejo meu.

Os componentes da PQTQ, no entanto, não pararam de compor e o segundo álbum já está em fase de pré-produção. Ao tempo em que prepara o um novo disco, a banda segue sua estrada, apresentando-se nos quatro cantos do DF e em outros cantos da terra, como nos Festivais Buraco da Fechadura, em 2011, em Sobradinho, e no Amada Terra, no Dia Mundial da Água, em Alto Paraíso, Chapada dos Veadeiros.

Em 2010, participou do documentário Brasília Outros 50 – Candangas Tradições, patrocinado pelo Ministério da Cultura, com show no estacionamento do Agostinho Lima e no Projeto Pop Show da Serra, na Fercal.


Em 2012, abriu o show de Flávio Venturini, no evento Pedaladas Contra a Pedofilia, no Parque do Jequitibás; além de outros eventos, como o 1º Festival de Cultura Paranoá das Artes; Festival Quadrilátero Cruz e muitos outros.

A formação da Banda Pra Quem Tá Quente é a seguinte: Alain Bahia (voz e violão), baiano; André Tourinho (bateria), mineiro; Luciano Bispo (percussão), alagoano; Marcel Mello (percussão), mineiro; Paulo Vale (guitarra solo), brasiliense; Rodrigo Stélio (voz e violão), pernambucano; e Sérgio Paes (voz e baixo), brasiliense.


SANDER VENTURA

Sander Ventura é outro cantor e compositor que tem um trabalho autoral respeitável. Ele vai abrir a noite, na Praça das Artes, no sábado 7, às 19h. Sander já lançou, em 2019, o álbum Música de Sol e Raça, com dez canções, e, no próximo dia 17, deste outubro, vai lançar um novo trabalho, nas plataformas musicais.


O trabalho autoral e o profissionalismo de Sander já o levaram a apresentações em Goiânia, Arraial d’Ájuda, Caraíva, Porto Seguro, Natal, Aracaju e Recife.


Algumas músicas do novo álbum serão mostradas no show da Praça das Artes. “Minha apresentação no Projeto ARTE NA PRAÇA será uma ótima oportunidade para eu divulgar o novo trabalho, junto ao grande público que vai comparecer à praça”, observa o artista.


Sander é natural do DF e cresceu entre Planaltina e Sobradinho. Ele estudou música, mas afirma, categoricamente, que seu instrumento principal é sua voz, apesar de tocar violão e percussão.


Ele teve passagens pelas Bandas Quintas de Fevereiro e Marapuama e, na carreira solo, segue os passos de Caetano Veloso, Milton Nascimento, Bethânia, Shangai, Elomar e Geraldo Azevedo.


“Minha Praia é a MPB”, garante o cantor e compositor, que se apresentará ao lado do percussionista Diego Cerqueira.

Kommentare


DESTAQUES

POST RECENTES

ARQUIVO

TAGS

SIGA-NOS

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • YouTube
bottom of page