blog

  • José Edmar Gomes

Neide Barros solta a voz e abre o coração neste sábado de Aleluia na Praça das Artes


Ela canta porque, às vezes, a vida nos dá pancadas impossíveis de revidar. Ela canta porque o coração pede pra cantar. E um bom coração chora, mesmo quando canta, e as pancadas da vida ficam maiores quando doenças impõem sofrimento a crianças, como ocorreu com sua filhinha.


Mesmo após inúmeras noites insones, Neide Barros cantava...cantava, chorava...Mas tudo que um artista pode fazer é fazer o que sabe. A vida segue. Embora agente morra com os filhos que morrem. Essas mortes são dores que o tempo se encarrega de resolver.


E Neide Barros canta até hoje. Ela já cantou com seu marido David Vieira, com seu ex-marido David Vieira. Cantou e canta pelas noites adentro, dando sequência à vida. “Por que cantar/ parece com não morrer/É igual a não se esquecer/Que a vida é que tem razão”.


Quando criança, ela sonhava que cantava, num palco todo iluminado, e continuou cantando até encontrar David, com quem fundou a banda Sequência, em 1988, e animou as noitadas do final dos anos 80's e 90's, deliciosos momentos que a galera curtiu no Panela de Barro, Zero Bar, Estrela do Sul, Papagaios ...


Neide, David e a banda Sequência fizeram também diversos shows na orla da Lagoa Formosa...


A Sequência participou ainda do Projeto Agite, Cidade!, que levou muita gente às ruas de Sobradinho. Neide Barros diz que essa foi uma época inesquecível e que ela e David introduziram o axé, o pop rock, o sertanejo e outros estilos musicais nas noites serranas.